Tender Love

Quando o tema são as relação de amor

Encontrar uma pessoa nunca foi tão seguro e tão simples.

Sabemos como é complexo encontrar um(a) parceiro(a) à medida dos seus desejos, seja para expandir as suas relações de amizade ou para estabelecer uma relação amorosa, confiável e duradoura.

Com base em perfis psicológicos, testes de personalidade, Questionários de Inteligência Emocional desenvolvidos pela Humana Mente, ajudamos no caminho da pessoa certa para si.  

Dedicamos-lhe o tempo necessário até encontrar o equilíbrio que procura. 

Dificuldades nas configurações relacionais não monogâmicas, hetero ou homossexuais.

Poliamor e outras Configurações Relacionais


Quantas formas de amar são possíveis? 

Quando as relações monogâmicas não são o caminho escolhido e surgem outras pessoas para integrar a relação, é necessário desenvolver dinâmicas de comunicação que se tornam difíceis sem mediadores. 

É aqui que entra a nossa experiência no trabalho com casais ou com pessoas em configurações relacionais de outra amplitude. 

Se já houve feridos na relação, os parceiros precisam de falar sobre os assuntos e dar seguimento à vida com explorações regulares sobre o tema, a fim de superarem uma crise. 

Dificuldades nas relações monogâmicas hetero e homossexuais. 

Terapia de Casal / Conjugal 

A Terapia de Casal ou Terapia Conjugal é adequada para processos de relação numa fase da vida interpessoal que implica reflexão sobre assuntos que as duas pessoas, per si, não conseguem resolver.

Porque deve fazer Terapia de Casal?

Porque é possível, em qualquer estágio de um relacionamento, criar caminhos para uma maior compreensão e conexão.

Talvez tenha ouvido dizer que uma Terapia de Casal pode ajudar, salvar, ou resolver uma situação ou fase vidas em comum vidas. Isso é completamente verdade.

Vale a pena insistir para trabalharem num processo terapêutico onde poderão ter tudo a ganhar e nada a perder.

Além disso, se houver conflitos, litígios, separação ou divórcio, podem contar com apoio de várias vertentes: jurídica e psicológica e, ainda, suporte para os filhos ao nível da relação de parentalidade.  

Quando o afastamento está decido, nós estamos aqui para mediar.

Divórcio. Separação. Parentalidade.

Quando s pessoas são confrontadas com a questão da separação ou divórcio, devem certificar-se de que fazem tudo o que estiver ao alcance para viverem bem, mais tarde, com a decisão tomada. 

Por conseguinte, é necessário preparar cuidadosamente todas as ecolhas. Na melhor das hipóteses, todos os envolvidos devem entrar num processo mútuo de comunicação benevolente, pois não importa qual seja a decisão posterior, as pessoas que se separam são importantes uma para a outra. Podem ter moldado, recíproca e intensamente a vida durante muito tempo, e mesmo que sigam os seus caminhos separados, o valor da ligação poderá permanecer intato.

Quando o amor se transforma em dependência, é preciso dissolver a dor.

Dependência Emocional

Somos ensinados a sentir e a aceitar as nossas emoções, mas o que acontece quando as emoções se transformam realmente um vício?

Este conceito é bastante estranho no sistema da psicologia que se baseia em torno da análise das emoções.

As pessoas que desenvolvem uma dependência emocional ficam viciados em sentir uma forma familiar ou em responder às suas emoções poderosas e inatas. O cérebro emite reações químicas em resposta a determinadas emoções, semelhantes às experimentadas enquanto toma parte noutros comportamentos ou substâncias viciantes.

Casamento: será que o tema é mesmo á sua medida?

Casamento.

É preciso compreender o cocktail químico das emoções humanas quando se trata de decisões desta dimensão. 

As nossas perspetivas e ideias de relações, amor, intimidade e compromisso estão a mudar. Amor queer, casamentos abertos, relações poli e outras configurações amorosas, são realidades que vão além da noção de um laço socialmente aceite envolvendo duas pessoas hetero ou homossexuais. 

Mas será que isso invalida realmente a instituição do casamento entre duas pessoas? Estas e muitas outras dúvidas podem estar na sua mente. Se é o caso, venha (ou venham) ter connosco.