As 7 preocupações TOP dos pais com filhos adolescentes

08-02-2020

Nesta nova década do século 21, a sociedade reconhece sérias preocupações com questões com as quais os nossos adolescentes precisam lidar. Alguns problemas sempre existiram, mas estão, actualmente, a entrar pelas nossas vidas dentro de tal forma que muitos pais me procuram pedindo auxílio para encontrarem soluções que antes pareciam à vista de todos.

Outras questões são as novas tendências à medida que a sociedade começa a se adaptar a um ritmo de vida mais rápido.

Abaixo estão os 7 principais problemas enfrentados pelos nossos jovens hoje.

Escreva-me! Na sua opinião, quais são os principais problemas que os jovens enfrentam nos dias de hoje?


Abuso de álcool e drogas

Estes dois comportamentos, embora muito associados, nem sempre andam de mão dada. Porém, sabemos hoje que os jovens começam a consumir álcool muito mais cedo do que há 30 anos, e que é comum um jovem com 14 anos consumir drogas leves em locais públicos, como à porta da escola ou no bar, com os amigos. Estes dois vícios são veiculados nos media de uma forma bastante natural. Se, por um lado, começam as ser desmistificados os efeitos profundamente nefastos das drogas leves, já com o álcool não se passa o mesmo. Apesar da proibição de venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos, as histórias de jovens com consumos excessivos inundam os nossos dias.

É importante conversar com os seus filhos sobre estes dois consumos. Uma conversa ligeira e simples pode ser uma porta aberta para as dúvidas que eles tenham sobre o assunto. Converse. Explique.


Violência nas escolas

As escolas desempenham, como sabemos, um papel importante na construção da personalidade de um jovem. Esse empreendimento - talvez o mais difícil para os pais - constitui, muitas vezes, a principal fonte de preocupação. Por isso, é importante que as escolas sejam lugares seguros onde os jovens se sintam protegidos e elevados à categoria de seres humanos com a máxima importância. Infelizmente, esse nem sempre é o caso.

As escolas podem ser uma zona de guerra, não apenas devido ao bullying, mas também por causa dos actos de vandalismo e de violência grave com os quais os adolescentes têm de conviver, muitas vezes, quase diariamente.

Se o seu filho(a) relata situações deste tipo, não hesite em contactar os serviços da escola. Ampare, proteja e dedique tempo com o seu filho(a) a estudar a situação.

Foto: rusticstyle by Tumblr

Obesidade

Resulta de uma falha do sistema de autorregulação do corpo na modulação de influências ambientais em relação às propensões genéticas individuais.

Dados científicos publicados em diversos media e em artigos científicos, indicam que a obesidade nos jovens é, em Portugal, um assunto de preocupante.

Um excesso de horas passado com videojogos, televisão e internet e, ainda, o consumo de fast food, são os factores parcialmente responsáveis, ou seja, este estilo de vida sedentário tem consequências.

Em termos de saúde mental, os jovens com excesso de peso revelam baixa auto-estima, depressão, desmotivação para o estudo. Depois, há os problemas na saúde biológica: pressão alta, diabetes e outras doenças associadas à obesidade, designadamente, um equilíbrio energético desregulado ao longo do tempo, o que influencia o rendimento escolar.

Contudo, este problema tem solução quando resolvido com a intervenção da todos os membros da família, trabalhando-se um simples aumento de actividade e a consciencialização.

Foto: caelestiall by Tumblr

Ajudar as crianças e adolescentes a participarem em actividades adequadas às suas idades e favorecer um clima de confiança no presente, são duas boas soluções. 


Crescimento acelerado


Lembra-se de si quando era criança? Talvez tenha pensado: gostava de ser criança por muito mais tempo. Houve um tempo em que as crianças gostavam de ser crianças.

Hoje, mesmo na mais tenra idade, os jovens manifestam um desejo de serem "grandes" e participam de actividades dos adultos com muita frequência. Começaram a perder o gosto pelo seu 'Eu' infantil e juvenil, em parte porque os pais e educadores vivem com demasiadas preocupações e isso faz com que o desejo de ser adulto os leve para um patamar de expectativa de sobrevivência face às dificuldades.



Dependência aos videojogos, redes sociais e net

Vivemos hoje com o perfil de uma geração de crianças e adolescentes que vive quase permanentemente ligada ao mundo virtual. Através dos computadores ou dos dispositivos móveis, passam muito do seu tempo na Internet. Um tempo excessivo em muitos casos. Em situações mais extremas, a dependência da "vida" online resulta em isolamento prolongado, comportamentos violentos, depressão, perturbações do sono e obriga a tratamento.

Desde muito cedo, as crianças devem ter regras relativamente ao uso, tempo e utilidade das redes sociais e da Internet em geral. Impedir que estas ferramentas ocupem demasiado tempo das suas vidas é fundamental para que se interessem por outras actividades. É bom inscrever as crianças em grupos e associações adequados às idades e de acordo com os seus interesses pessoais para que ganhem o prazer da relação interpessoal "ao vivo e a cores".


Perturbações do sono


Estudos recentes evidenciam que cerca de 30% dos 15-19 anos têm uma dívida de sono, e aos 15 anos, 25% dormem menos de 7 horas por noite quando deveriam dormir em média 9h30. Este défice de descanso nocturno que é tão importante para o bem-estar do equilíbrio físico e psíquico, relaciona-se frequentemente com a utilização abusiva e crónica das novas tecnologias.

Ajude os seus filhos a criarem hábitos saudáveis de sono. Lembre-se que as rotinas saudáveis serão o melhor remédio para eles enfrentarem as dificuldades na vida adulta. Rotinas boas e hábitos bons resultam em saúde fortalecida.


Foto: caelestiall by Tumblr

Sexualidade

Nas famílias onde o tema "sexualidade" é conversado mais abertamente é onde existe mais confiança para os pais e menos turbilhões de tentações e de perguntas para os filhos. Uns e outros ficam melhor informados e mais descansados.

Além disso, ajuda os jovens a discutirem sobre questões como identidade sexual e meios anticoncepcionais, com todas as vantagens que isso implica.

Por outro lado, o facto de terem menos interrogações ajuda-os a iniciar a sua vida sexual mais tarde e a conhecer os perigos sobre as doenças sexualmente transmissíveis.


Se precisa de apoio para lidar com os desafios da adolescência, contacte. Use o formulário abaixo. 

Pode fazer aqui a sua marcação para qualquer uma das especialidades terapêuticas. Basta preencher o formulário.

Confirmarei via email.